quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Navratri


 Chanya choli
Essa semana depois do trabalho passei em uma loja de rua que estava vendendo trajes típicos para o festival Navratri, um dos maiores festivais hindus. Dura nove noites, daí o nome Nava (nove) e ratri (noites) em sânscrito.
Indianos gostam de festa mesmo, todos os festivais duram vários dias! Esse festival é bem grande aqui no Gujarat, e em qualquer esquina é possível encontrar trajes típicos a venda. Durante esse festival eles dançam uma dança folclórica chamada Garba ou outra dança chamada Dandiya Raas (usando dois bastões). 

Em alguns locais não é possível entrar se não estiver utilizando roupas típicas nem para assistir.
Não cuspir
Eu estava planejando comprar uma roupa para participar do festival com meus amigos, mas os planos mudaram. Vou voltar para o Brasil durante o festival e vou ter que deixar para o nao que vem :(
A foto a direita é de uma parede na escada de um shopping, um aviso de não cuspir cuspido. Aqui na Índia fumar não é tão comum, mas mascar tabaco é. 
Pombinhos


Logo todas as paredes são... Bom isso fica para a sua imaginação (não vou colocar no blog). A outra foto é do ninho de dois pombinhos na minha janela. Os pais abandonam durante a noite e voltam de madrugada para me tirar do sono. Estou esperando os pombinhos aprenderem a voar para destruir o ninho e limpar minha janela. 

domingo, 18 de setembro de 2011

Ahmedabad

Essa semana fui a um trabalho de campo super cansativo e ao final do trabalho ainda tivemos que ir comprar algumas coisas em Ahmedabad, capital do Gujarat. Ahmedabad fica próxima de Baroda, apenas 2 horas de viagem.
Fomos para o centro da cidade, uma versão indiana da Av. Passos, Uruguaiana e Alfândega no centro do Rio de Janeiro (use a imaginação). As lojas não estavam todas abertas e as ruas não estavam tão cheias como eu imaginava, acho que é porque era sábado
Estávamos a procura de um transformador 220-110V e um chaveiro para abrir uma fechadura e fazer umas chaves. Foi super difícil encontrar o transformador, e o chaveiro mais difícil ainda. O chaveiro fez as chaves usando apenas um martelinho e uma lixa, super artesanal, mas de acordo com os meus amigos cobrou muito caro por elas.
No final das contas, o transformador queimou na primeira tentativa de uso e as cópias das chaves parecem que abrem fechaduras diferentes.
No dia seguinte paramos em um hotel antes de começar a viagem de volta e consegui tomar um café da manhã sem temperos indianos, apenas queijo quente com suco de lichia. Na viagem de volta vi esse caminhão sem nada, apenas um motor em cima das rodas! 
Chaves da mesma fechadura?



Vaquinha usando colar de contas
Café da manhã
Caminhão ??? 

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Ganesh Chaturthi

"Carros Alegóricos" indianos
Essa semana outro festival, o Ganesh Chaturthi está acontecendo. Os indianos comemoram mais que os brasileiros no carnaval! Incrível! Esse festival dura uns 10 dias, e não é o único do ano. Durante o mês passado eles comemoraram um e minhas amigas já estão se organizando para outro no mês seguinte!
Existem festivais nacionais e locais em toda a Índia. Os festivais locais foram muito importantes para intensificar o sentimento de união entre os indianos, tão diferentes, pouco antes da independência da Inglaterra. 
Durante esse festival, são realizadas passeatas com as estátuas de super enfeitadas de Ganesha e muita música e dança. É o aniversário de Ganesha, Deus da sabedoria (mas não somente da sabedoria), e suas estátuas são carregadas até o mar ou rio mais próximos pelos participantes. Para ler mais sobre esse festival clique aqui. 

Minha amiga voltou de férias, logo não sou mais a única menina em casa. Essa semana teremos uma semana traquilha no trabalho (chefe está fora... rsrs). Espero ter tempo de ir ao supermercado e comprar coisas para encher a geladeira. :-)

sábado, 10 de setembro de 2011

Passeando pelo shopping

Experimentando roupinhas
Hoje depois do trabalho passei no shopping para comprar coisinhas que precisava e resolvi experimentar algumas roupinhas indianas. Minha amiga estava realmente decidida a encontrar algo para mim, mas disse que a loja não estava com uma coleção muito boa. Ela também disse que no centro da cidade encontraremos roupas com preços melhores e outras variedades. Mas valeu a experiência, as roupas são super confortáveis.
Gostei também de umas roupas de estilo bem cigano que estão à venda na rua próxima da minha casa. Mas como estava sozinha quando passei por lá, não me aventurei a comprar. Da outra vez que estava sozinha e decidi comprar uns côcos para tomar água em casa, tenho certeza que passaram a perna em mim. Em gujarati, os números são super confusos (૦, ૧, ૨, ૩, ૪, ૫, ૬, ૭, ૮, ૯) e na hora não entendi porque os côcos tinham 3 preços diferentes!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

No meio da lama e outras despedidas

Ainda estamos na estação das chuvas aqui e depois de um temporal tudo fica irreconhecível. O trânsito fica caótico (não sabia que era possível ficar mais!), as ruas alagadas, o asfalto parece que se dissolve em mil buracos e poças de lama. Essa foto foi tirada momentos antes da chuva começar durante um trabalho de campo! Depois escureceu e não consegui tirar uma foto melhor. Não dá nem pra descrever o que tive que enfrentar (no escuro) do caminhão até o trailler para dormir.
Estamos trabalhando bastante essas últimas semanas. Eu percebo que o tempo passou e me surpreendo! Já estamos em setembro!
Minha amiga da Malásia foi antes de ontem para Abu Dhabi participar daquele treinamento intensivo. Em uma semana uma outra amiga vai chegar. A casa onde moro é assim, sempre cheia de gente, chegando e indo embora. A rotatividade é grande, parece um albergue. Isso é bom e ruim ao mesmo tempo. Bom, porque sempre tenho companhia e conheço muitas pessoas diferentes, de diversos lugares. Ruim, porque quando começo a me apegar, essa pessoa vai embora...