quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Férias na Malásia

Depois de um infinito regime de trabalho de 6 semanas, finalmente as férias chegaram. O ônibus de Fahud a Muscat é um alívio, como se todas as preocupações ficassem pra trás e portas abertas para o descanso.
Passamos rapidamente no escritório em Muscat para deixar uns documentos e agendar os voos. Voo para Bahrain na mesma noite e passeio para a malásia em 5 dias.

Foi ótima a estadia em Bahrain na casa da família do Ahmed, fui muito bem vinda como sempre, paparicada e mimada com mil comidas gostosas.
Só faltava comprar o vestido para o casamento da Alyaa e encontrar meu sapato que esqueci por lá no ano passado. A irmã do meio do Ahmed, Esra, tem um talento natural em ajudar comprar roupas e vestidos. A primeira loja e o primeiro vestido que ela olhou e mostrou, foi o que eu mais gostei dentre os outros e o escolhido para o casamento (sem contar que o preço também estava muito em conta).

Próxima parada: Malásia!
Casamento Alya & Majin
O Casamento da Alyaa foi em duas partes, uma recepção na casa dela e uma recepção em um salão de festas. 
 Na casa dela chegamos um pouco atrasados, já que estávamos mortos da viagem, mas chegamos a tempo do jantar e de tirar umas fotos com o casal. Na casa dela acontece a cerimônia, onde eles dizem "sim" e assinam os papéis.

No hall chegamos até cedo de mais e tivemos tempo de procurar no google a tradução do menu do jantar que estava em cima da mesa.
O casamento foi lindo! A Alyaa estava uma  princesa e no discurso do pai dela (que foi em malay e inglês!) ele homenageou a gente que veio de longe (Bahrain, Oman, Brasil) para prestigiar o casamento. Ela fez dois videos que passaram num telão no salão, o primeiro era a história de como eles se conheceram como um filminho e o segundo fotos deles desde pequenos até quando eles se conheceram. Quando aparecem as fotos com as meninas de Marmul, eu chorei! Adorei as homenagens.

Depois do casamento aproveitamos para passear um pouco pela cidade e também decidimos visitar um amigo do Ahmed em um lugar no meio do nada (Miri) pois ele ia embarcar para um trabalho offshore. Passamos o dia com ele e no dia seguinte fomos passear em no Parque Nacional de Niah para visitar umas grandes cavernas. Não sabia que a gente ia precisar andar uns 5km só pra chegar lá!


O passeio foi bem interessante, já que nas cavernas quando desligamos as lanternas fica tudo escuro e vimos vários morcegos e pássaros. Os ninhos desses pássaros são conhecidos pelas suas propriedades medicinais e vários trabalhadores locais escalam as paredes da caverna para coletá-los. Um kilo de ninhos pode ser vendido por até 4 mil dólares. Os ninhos são usados para fazer sopas, uma iguaria da culinária local. Mas eu  não acho muito apetitoso uma sopa feita de ninho que foi nada mais nada menos que vômito e cuspe do pássaro!