quinta-feira, 25 de maio de 2017

Uma rosa dourada


 Sempre gostei muito de comemorar meu aniversário, isso não é uma grande novidade. Até porque dá pra usar como desculpa para marcar mais encontros e bate papos. Esse ano “só” comemorei três vezes: uma vez na piscina com as brasileiras, a segunda com os brasileiros num jantar italiano e finalmente um bolinho com a família árabe. 


O dia na piscina foi ótimo, com direito a café da manhã na beira da piscina, caixinha de som com música e conversa fiada. O pulo na piscina foi o evento mais esperado do dia, porque tivemos que esperar umas duas horas até a piscina ficar própria pra banho depois da aplicação do cloro. 

Ahmed estava sofrendo pra esconder o meu presente de aniversário a semana inteira. Eu ficava insistindo pra ele falar, mas ele segurou com todas as forças. Pra ele, um fofoqueiro de mão cheia, foi uma tortura guardar o segredo até a hora do jantar. 
Foi um gesto muito bonito, me entregou a rosa dourada todo envergonhado na frente de todos. Eu fiquei muito emocionada e surpresa não esperava uma ideia tão diferente! Me lembrou a pena dourada do Pedro II. Agora estou a procura de uma redoma de vidro pra ficar igual à rosa da Bela e a Fera. 
O jantar italiano foi quase perfeito, tirando o fato que era o último dia da Ellen em Bahrain. 

A última comemoração foi um bolinho na casa da sogra (na verdade uma torta de chocolate que eu comi quase inteira sozinha). Almoçamos todos juntos na sexta feira e cantamos o parabéns em árabe sentados no chão. 

Resumindo, curti muito comemorar o meu aniversário de 30 anos!