terça-feira, 31 de agosto de 2010

Casa de Festas

Esse final de semana eu fui a uma festa de 3 anos em uma casa de festa. Adorei a festa, muitos salgadinhos, docinhos, crianças fofinhas brincando e rindo, brindes legais, etc. Mas nada para os pais das crianças fazerem, a não ser olhar as crianças e comer. Aí eu fiquei pensando se não haveria uma casa de festas para adultos... Com paredes de escalar, pontes, piscina de bolinhas, pula pula, e outros brinquedos para o nosso tamanho. Não brinquedos eletrônicos como os que existem em shoppings hoje em dia, mas brinquedos que todos gostaríamos de brincar novamente. Eu iria uma festa nessa casa de festa de adultos, onde eu pudesse brincar com os meus amigos o que nós brincávamos na infância. Acho que é porque quando começou a moda de casa de festas para crianças e meus amiguinhos começaram a fazer festas lá, eu já estava crescendo e não podia brincar em todos os brinquedos. Eu lembro de uma festa de um amiguinho do meu irmão (mais novo) que eu fui tentar escalar uma parede e o equipamento de escalada era pequeno demais pra mim (não passava pelas minhas coxas!) e eu não pude escalar. Depois fui tentar ir na piscina de bolas e também não pude ir porque era somente para crianças pequenas. E eu nem era uma criança grande, mas já estava ficando "velha" para brincar.
Fica a idéia pra algum empresário que queira investir em festa para adultos-criança.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

500 days of summer

O título é o nome de um filme muito bom, onde Summer é o nome de uma garota pela qual o personagem principal se apaixona. Esse filme mostra como são as verdadeiras histórias de amor, aquelas que realmente acontecem com a gente. E não que "todos viveram felizes para sempre".
E summer também é verão em inglês. 500 dias de verão é o que está acontecendo aqui no rio de janeiro, já que a temperatura está em 35 graus no inverno!

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Sim!

Essa semana eu vi um filme chamado "Sim, senhor" ou "Yes, man" em inglês, com o ator Jim Carrey.
Resumindo a história era assim: Carl era um cara que dizia não pra tudo, pros amigos, pros convites pra sair, pros panfletinhos de rua, pros emails, etc. Aí um amigo leva ele pra um evento de auto-ajuda que prega dizer sim pra qualquer coisa que apareça. Só que um cara do evento joga uma maldição no Carl, logo sempre que ele disser não, algo de ruim vai acontecer. Então Carl começa a dizer sim pra qualquer coisa, toda e qualquer coisa, só que a vida dele começa a melhorar. Ele conhece uma moça, é promovido, faz novos amigos, faz um monte de cursos, aprende coisas novas, etc. É claro que acontece umas coisas erradas ao longo do filme e que a moral da história é que vc esteja aberto às oportunidades e não que diga sim sem critério nenhum. 
Mas agora eu sou adepta do sim! Eu tenho meus critérios, é claro, mas digo sim porque algo legal sempre pode acontecer se vc experimentar. Devido a um monte de sims que eu disse, nesse final de semana eu dormi umas 5 horas no total. Porém um monte de coisas boas aconteceram porque eu estava aberta a todas as oportunidades... (e depois eu dormi 15 horas seguidas de domingo para segunda pra compensar)

sábado, 21 de agosto de 2010

Centro da cidade

Hoje não estou com muita vontade de escrever, mas não posso deixar de falar do dia que eu fui ao centro da cidade. Fui com duas amigas só pra fazer companhia, já que eu não tinha nada pra fazer. Uma delas queria comprar camisetas baby look e eu ia aproveitar a viagem e comprar papel de presente pra embrulhar o presente de aniversário da minha mãe.
Primeiro fomos comprar as camisetas baby look brancas. A pessoa que nos atendeu na loja não podia ser uma atendente pior, um bom humor contagiante. Vendeu uma camiseta que não tinha no estoque e só na hora de ir embora, minha amiga percebeu que a camiseta que estava dentro da sacola não era o número dela. Foi um problema trocar e pedir a nota fiscal.  Ficamos muito estressadas. Resolvi passar apenas na primeira loja de embalagens e pedir um rolinho de papel de presente. O problema é que passamos em uma loja que vendia somente a atacado, logo eles só tinham rolos de 150 metros de papel! Como eu não ia precisar embrulhar todos os móveis da casa, resolvi comprar em uma papelaria mais perto de casa. O passeio pelo centro da cidade foi divertido, e o que eu mais gostei foi a venda de camisetas a 1 real... Nunca tinha visto camisas tão baratas!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Ipanema

Depois de muitos meses sem ir à praia, decidir ir à praia de Ipanema. Estava tão branca que fui confundida com turista americana pelo cara do mate. Não fiz por onde, comecei a conversar em inglês com o cara. Até que ele se vira bem no inglês! Bom, mas nem tanto assim, porque não reparou no meu sotaque de brasileira. Mas eu ainda consegui um desconto!
Comprei um biscoito globo e um mate leão, acabei negociando uma saia e depois uma garrafinha de água. O cara do óculos não quis pechinchar, nem o cara da esfiha. Me diverti com o cara do mousse: "O melhor!! É o melhor!! É o melhor mousse de ipanema! Não sou eu quem falo, é o povo de ipanema quem diz!". E também com o cara da peteca, que fica assustando os gringos distraídos atirando a peteca em cima deles! E ensinando em inglês como se rebate uma peteca. Até que uma moça começou a gritar: "enough, enough", mas o cara continuava a jogar a peteca nela. Acho que ele não entendeu que era pra parar...
Ainda tinha o cara do sanduíche, a moça das tranças e das tatuagens de henna. Isso tudo num dia no meio da semana, numa quinta feira! A praia estava cheia! Aí eu fico pensando: acho que ninguém trabalha nessa cidade! Só os vendedores ambulantes na praia...

O que fazer agora?

 - Você sempre consegue o que quer! - disse uma grande amiga quando eu estava reclamando da vida.
E era verdade, sempre que eu queria alguma coisa eu lutava por ela e conseguia. Até as vontades que eu já tinha esquecido que queria eram realizadas. Mas o grande problema é que agora eu não sei o que eu quero.
O que fazer quando se está em dúvida, mas mesmo assim é preciso tomar decisões? Porque não fazer nada também é uma decisão. Ficar em cima do muro não é opção quando a escolha é grande e pra toda a vida. Nem dá pra falar "tanto faz", ou "escolhe pra mim". Não sei o que fazer e ninguém pode escolher pra mim...
Já pedi um monte de ajuda, um monte de conselhos... mas não adianta, sobrou pra mim.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Dia cheio

Existem dias que não temos nada pra fazer, outros que são muito cheios e não dá nem pra respirar.
Hoje foi um dia cheio. Parece que se passou uma semana em apenas um dia. Muitas coisas pra fazer, muitos lugares para ir, muitos assuntos pra conversar.

Trilha, cachoeira, pedir carona, procurar emprego, chorinho, dose dupla de pastel, amigos. Hoje seria um dia que daria pra escrever muita coisa. Mas eu estou tão cansada que só o que eu quero é dormir....

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Meu blog

Sempre quis fazer um blog!
Ainda estou aprendendo como mexer...
não sou tão criativa assim, nem sei se vou postar tanto assim...
mas não custa nada tentar... rsrs