sábado, 31 de dezembro de 2011

انا باولا

O título dessa postagem é o meu nome escrito com caracteres árabes. Como eles não tem o fonema "p" no idioma, o meu nome é انا باولا "Ana Baula"! (Hehe) 
Estou tentando aprender um pouco de árabe, mas é a língua mas difícil do mundo. Já consigo ler algumas coisas, assim como eu conseguia ler em hindi, mas não sei o que estou lendo. Alguns sons são impronunciáveis por nós brasileiros, como o "ض" e o "ع", onde o som é emitido de lugares da garganta que acho que não tenho acesso... Como o som de um gargarejo ou uma ânsia de vômito!
A escrita é sempre cursiva, não existe diferença entre letras maiúsculas e minúsculas e as palavras são lidas da direita para a esquerda. Com excessão dos números que são lidos da esquerda para a direita! Nem os árabes conseguiram me explicar porque os números são lidos ao contrário das palavras.
Uma mesma letra tem uma forma diferente, se ela aparece no início, no meio ou no final da palavra. Um pontinho em cima ou embaixo muda completamente a letra, como por exemplo de "r" para "z".
Espero não ser transferida daqui do Qatar tão cedo, porque vou precisar de bastante tempo para aprender alguma coisa!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Natal

Esse foi o meu primeiro Natal longe da família. Passei com uma amiga que trabalhou comigo na Índia e a família dela. No dia seguinte tive um jantar na casa de um casal de amigos, comemos peru, brincamos de lego e outras brincadeiras de criança. Também foi legal e diferente.
Agora o ano novo que vai ser pesado, acabei de receber a notícia que vou passar trabalhando no meio do deserto...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Qatar National Day

Fogos de artifício na Orla
No feriado do dia 18 de dezembro, todos os qatari saem de carros pelas ruas fazendo barulho, buzina, rangendo motores, ouvindo música alta, soltando fogos, jogando spray de espuma, etc. Uma euforia total, são super patrióticos. Todos vestidos com a roupa tradicional Thawb, alguns com as cores da bandeira nacional, branco e vinho. No final da noite assistimos um espetáculo maravilhoso de fogos de artifício no Corniche (orla), depois de um jantar super saboroso em um restaurante sírio no souq.
Essa semana não estou muito animada, já que tive que cancelar minha passagem para o Brasil. Minhas férias foram adiadas mais um pouco. Tenho tido momentos de tristeza, mas vou superar com o tempo. Devo passar o natal com a família de uma amiga que trabalhou comigo lá na Índia e o ano novo ainda precisa de planos.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Flying Carpets and Torch Tower


Queijos e pãezinhos
Essa semana foi uma semana super ocupada novamente, pois muitas pessoas estão saindo de férias ou sendo transferidos, aí sobra trabalho para os que ficaram.

Numa despedida de uma amiga que está saindo de licença maternidade fomos a um restaurante chamado Flying Carpets, onde existem muitos tapetes "voadores" pelo teto. Esse restaurante fica em uma torre chamada Torch Tower e no último andar existe um restaurante chamado 360, onde o chão lentamente gira 360 graus com as mesas em cima! No início do jantar estamos vendo uma paisagem pela janela, no final estamos vendo outra!
Flying Carpets
Na despedida de um amigo que está sendo transferido para os Estados Unidos fomos até um bar à tapas. Dessas vezes tivemos que fazer menos esforço para não falar dos assuntos proibidos. Também fomos passear em um bairro chamado Pearl que é uma mistura de marina, shoppings, edifícios residenciais e restaurantes.

Amanhã é feriado, o Dia Nacional do Qatar. Em todos os lugares, é possível ver os qatari enfeitando os carros, pois existe um concurso para o carro mais enfeitado e o prêmio é bem generoso. As ruas estão enfeitadas com bandeiras e as árvores iluminadas. É muito interessante ver esse sentimento de patriotismo e amanhã iremos passear na orla, pois me falaram que não podemos perder essa oportunidade.
Cachorrinhos vira-latas

Entretanto, estou um pouco desanimada por que o meu visto está demorando muito e estou com medo de não conseguir sair do país para o Natal. Muitas coisas não posso fazer até conseguir o visto de residência, como sair do país, trabalhar para alguns clientes daqui, entrar em alguns lugares com os amigos ou tirar minha carteira de motorista.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Assuntos e apostas

Todos sabemos que quando saímos com muitos amigos do mesmo grupo sempre voltamos a falar sempre dos mesmos assuntos. É muito comum sair com um grupo de trabalho e só se falar do trabalho ou do chefe, com um grupo da faculdade e falar sobre as matérias ou professores. Se existe alguma pessoa de fora, nem percebemos que é uma conversa super chata e que deixamos a pessoa completamente deslocada.
A mesma coisa acontece por aqui, como estamos sempre trabalhando, respirando o trabalho,  vivendo o trabalho, sem muitas distrações, esse se torna o principal assunto das conversas nos finais de semana. E se pensarmos bem, acaba sendo pouco saudável e nunca conseguimos relaxar completamente.
Temos uma aposta agora: depois do expediente, quem puxar assunto sobre o trabalho paga a conta do restaurante, o taxi, o cinema, as cervejas, gasolina, sheesha o que for. E como as coisas aqui são caras, não é bom negócio pagar a conta sozinho. No momento que fizemos essa proposta foi um silêncio total. Ninguém sabia por onde começar, todos os pensamentos eram proibidos. No início foi muito difícil, parecia que estávamos em crise de abstinência! Mas agora conseguimos melhorar a nossa criatividade e qualidade das conversas, eu acho.
Mas como eu não estava perfeitamente satisfeita com o pacto, aumentei a aposta.  Agora falar árabe ou hindi  também paga a conta! Já que existe uma "máfia indiana e árabe" por aqui e eles sempre ficam tagarelando entre si e deixam os outros boiando.
O que tornou tudo mais interessante, todos temos que falar em inglês e assuntos não relacionados ao trabalho. Acho que todos nós deveríamos tentar isso de vez em quando...

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Sem visto e sem celular

Essa semana tive que voltar de novo à clinica para fazer uns exames para o visto. De novo, muita fila, confusão e ninguém que fala inglês. Não entendo as pessoas que continuam falando árabe depois que eu disse 5 vezes que não entendo o que ela está falando (interrompendo a pessoa e movendo a cabeça de um lado para o outro  "não"). Comunicação zero. 
Acho que da próxima vez vou começar a perguntar por informações em português. Exatamente como fazia na Índia quando recebia ligações por engano no celular. A partir do momento que comecei a responder as pessoas em português, as chamadas começaram a reduzir. E em dois segundos a pessoa desliga na minha cara, ao invés de ficar me perguntando se eu conheço a  pessoa que ela quer falar ou tentando me vender seguros ou conta em bancos! :-)
Domingo eu volto para pegar o resultado dos exames e depois agendar as impressões digitais. 
Meu celular parou de funcionar direito, apenas 4 meses depois que comprei. E o meu carregador do computador também. Fico muito irritada com as tecnologias descartáveis de hoje em dia. Logo não tenho fotos para colocar aqui no blog... :-(